Assinar Newsletter:
Siga a CBV no Twitter
Imagem Buscar

Principal

História do Vôlei de Praia

O vôlei de praia tem uma tradição que remonta aos anos 30, quando foram disputados os primeiros torneios amadores do Brasil em Copacabana e Ipanema. Durante décadas, o vôlei de praia foi visto apenas como uma distração de final de semana, praticado por milhares de pessoas em toda a orla marítima, principalmente no Rio de Janeiro.

Em 1986, grandes nomes internacionais da praia foram reunidos pela primeira vez, para o Hollywood Volley, em Copacabana, no Rio e em Santos, São Paulo. A partir desta competição, o vôlei de praia começou a conquistar espaços na mídia e no coração dos torcedores.

Depois do sucesso do Hollywood Volley, o esporte foi oficializado pela Federação Internacional de Vôlei (FIVB) e realizado o primeiro campeonato mundial, na praia de Ipanema, em 1987. Mais uma vez foi um sucesso retundante e, em 1989, a FIVB instituiu o Circuito Mundial Masculino - World Champion Series. Nos primeiros quatro anos, o domínio foi dos americanos mas, aos poucos, os brasileiros foram dominando e hoje são absolutos no circuito.

Em 1992, foram realizadas as primeiras competições femininas e em 1994, o primeiro circuito mundial para as mulheres. O Brasil passou a sediar uma das etapas do circuito feminino e uma do masculino, sempre no Rio de Janeiro. Nos últimos três anos, duas etapas de cada uma das categorias são disputadas no país - o feminino tem uma em Salvador e o masculino em Fortaleza.

Nas olimpíadas de 1992, em Barcelona, o vôlei de praia apareceu como esporte de exibição. Em 1993, o presidente do Comitê Olímpico Internacional, o espanhol Juan Antonio Samaranch, assistiu à etapa carioca do circuito mundial e deu o seu aval para a entrada do vôlei de praia no rol de esportes olímpicos.

A Olimpíada de Atlanta marcou a estréia do esporte na competição (com a disputa de medalhas valendo para o quadro geral do evento) e o Brasil teve o domínio absoluto no feminino, conquistando as medalhas de ouro, com Jacqueline e Sandra e de prata, com Monica e Adriana. No masculino, nossas duplas não foram bem. Zé Marco e Emanuel dividiram o nono lugar com os cearenses Franco e Roberto Lopes.

Nas Olimpíadas de Sydney em 2000, o esporte obteve um excelente resultado, obtendo 1/3 de todas as medalhas obtidas pelo Brasil nos Jogos.

Em 2003, o Brasil sediou o Campeonato Mundial de Vôlei de Praia, que foi disputado na cidade do Rio de Janeiro no mês de outubro (2003).

Cronograma da História do Vôlei de Praia

1950 - Os primeiros torneios de vôlei de praia com patrocínio e cobertura jornalística foram realizados na década de 50, nas areias de Copacabana e Ipanema, no Rio de Janeiro.

1986 - No Rio de Janeiro foi realizado o primeiro torneio exibição internacional. De um lado, Renan, Badalhoca, Montanaro, William, Jacqueline, Isabel, Vera Mossa e Regina Uchôa. Do outro, os astros norte-americanos Pat Powers e Sinjin Smith. Cinco mil torcedores acompanharam a competição.

1987 - A dupla Sinjin Smith/Randy Stoklos, dos Estados Unidos, conquista o título do primeiro Campeonato Mundial de Vôlei de Praia, em Ipanema. Renan e Montanaro são os brasileiros mais bem colocados. Eles terminam na terceira colocação.

1988 - Os Estados Unidos mantêm o domínio no II Campeonato Mundial, no Rio. O título, desta vez, porém, fica com Karch Kiraly e Pat Powers. O Brasil coloca duas duplas no pódio: Bernard e Luis Américo são vice-campeões, e Renan e Montanaro, terceiros colocados. Smith e Stoklos terminam na quarta posição.

1989 - Smith e Stoklos voltam a vencer o Campeonato Mundial no Rio. Edinho e Tinoco ficam em segundo lugar, e Hovland/Dodd, dos Estados Unidos, em terceiro. 

1990 - A Federação Internacional de Volley-Ball oficializa o Circuito Mundial Masculino de Vôlei de Praia - World Series. As primeiras etapas são realizadas no Brasil, na Itália e no Japão. Smith e Stoklos são os campeões.

1990 - Na cidade de Séte, na França, o Brasil venceu pela primeira vez um campeonato internacional de vôlei de praia com a dupla Guilherme/André. 

1991 - França, Itália, Japão e Brasil são as sedes do Circuito Mundial. Smith e Stoklos são os campeões mais uma vez no Rio e levam o título também da temporada.

1991 - Com o patrocínio do Banco do Brasil, é criado o Circuito Banco do Brasil de Vôlei de Praia, inicialmente, apenas para duplas masculinas e com apenas cinco etapas: Fortaleza, Natal, João Pessoa, Recife e Salvador. Paulão e Paulo Emílio são os campeões. 

1992 - Campeões pela quinta vez, no Rio, Smith e Stoklos ganham o título de "Reis do Rio". Mais uma vez, a dupla dos Estados Unidos leva o título da temporada do Circuito Mundial.

1992 - O Circuito Banco do Brasil ganha 16 etapas, sendo cinco femininas. Moreira/Garrido (PE) e Isabel/Jacqueline (RJ) são as duplas campeãs.

1992 - Duas duplas brasileiras enfrentaram-se pela primeira vez em uma final no Circuito Mundial. Foi em Lignano, na Itália, onde Paulão e Paulo Emílio venceram Moreira e Garrido. 

1993 - O presidente do Comitê Olímpico Internacional, o espanhol Juan Antonio Samaranch, acompanha à etapa brasileira do Circuito Mundial, no Rio. O campeonato, que teve um público estimado em 140 mil pessoas durante a semana, foi decisivo para a inclusão da modalidade nos Jogos Olímpicos de Atlanta. A confirmação do vôlei de praia como esporte olímpico foi dada no dia 21 de setembro. 

1993 - Na primeira edição do Circuito Mundial Feminino, o título vai para os Estados Unidos. Karolyn Kirby e Liz Masakayan são as campeãs. 

1993 - Franco/Roberto Lopes (CE) e Adriana Samuel/Mônica Rodrigues (RJ) foram as duplas vencedoras do Circuito Banco do Brasil.

1994 - Pela primeira vez os Estados Unidos perdem a hegemonia na etapa brasileira do Circuito Mundial. Franco e Roberto Lopes derrotam os norte-americanos Briceño e Williams na decisão no Rio.

1994 - O vôlei de praia é incluído no programa do Goodwill Games - Jogos da Amizade. A competição é realizada em St. Petersburg, na Rússia. Kvalheim/Maaseide, da Noruega, e Kirby/Masakayan, dos Estados Unidos, conquistam a medalha de ouro. Adriana Samuel e Mônica Rodrigues ganham a medalha de prata, e, no masculino, Emanuel/Aloísio termina na quinta colocação.

1994 - Em Miami aconteceu a primeira vitória de uma dupla feminina do Brasil no Circuito Mundial. Isabel e Roseli derrotaram Fontana/Forsyline, dos Estados Unidos.

1994 - Em Santos, o primeiro título do Brasil, jogando em casa, veio com Adriana Samuel e Mônica Rodrigues em uma final contra Liz Masakayan e Karolyn Kirby.

1994 - Kvalheim/Maaseide, da Noruega, e Adriana Samuel/Mônica Rodrigues, do Brasil, são os campeões da temporada do Circuito Mundial.

1994 - As duplas campeãs do Circuito Banco do Brasil são Zé Marco/Emanuel (PB/PR) e Karina/Renata (RJ). 

1995 - O Brasil é campeão do Circuito Mundial com Franco/Roberto Lopes e Jacqueline/Sandra Pires.

1995 - Zé Marco e Emanuel conquistam o bicampeonato do Circuito Banco do Brasil. No feminino, o título é de Jacqueline e Sandra Pires.

1996 - O vôlei de praia nos Jogos Olímpicos de Atlanta foi disputado entre os dias 23 e 28 de julho. Cerca de 107 mil pessoas acompanharam as partidas. O Brasil brilhou. A bandeira brasileira dominou o pódio. Ouro para Jacqueline/Sandra Pires e prata para Adriana Samuel/Mônica Rodrigues. As australianas Cook e Pottharst levaram a medalha de bronze. No masculino, os Estados Unidos fizeram a final. Karch Kiraly e Kent Steffes conquistaram o título e Mike Dodd e Mike Whitmarsh foram os vice-campeões. Os canadenses Child e Heese terminaram em terceiro lugar no duelo com os norte-americanos Sinjin Smith e Carl Henkel. Os brasileiros Franco/Roberto Lopes e Emanuel/Zé Marco tiveram que se contentar com a nona colocação.

1996 - Em novembro, o Comitê Olímpico Internacional confirma o vôlei de praia como esporte olímpico em Sydney 2000.

1996 - O Brasil domina mais uma vez o Circuito Mundial. Zé Marco/Emanuel e Jacqueline/Sandra Pires são os campeões. Além disso, Emanuel garante a condição de recordista de vitórias na competição.

1996 - O COB realiza, em Copacabana, o primeiro torneio Rei da Praia, seguindo os moldes do campeonato já tradicional nos Estados Unidos. O baiano Paulão é o vencedor.

1996 - Paulão e Paulo Emílio (BA) são os vencedores do Circuito Banco do Brasil, e, Shelda e Adriana Behar (CE/RJ) conquistam o título pela primeira vez.

1996 - Jacqueline é considerada a atleta do ano pelo Comitê Olímpico Brasileiro. 

1997 - Um estrangeiro conquista pela primeira vez o título de Rei da Praia nos Estados Unidos: Loiola. 

1997 - Após cinco anos, a Federação Internacional de Volley-Ball volta a organizar o Campeonato Mundial. O palco é Los Angeles, nos Estados Unidos, e o domínio é totalmente brasileiro, com duas medalhas de ouro - Guilherme/Pará e Jacqueline/Sandra - e duas de bronze - Paulão/Paulo Emílio e Shelda/Adriana Behar. As duplas norte-americanas Whitmarsh/Cemanan e McPeak/Arce garantem a prata. 

1997 - O Brasil mantem o domínio também no Circuito Mundial. Zé Marco e Emanuel garantem o bicampeonato e Shelda e Adriana Behar iniciam a arrancada para uma sucessão de títulos.

1997 - Shelda e Adriana Behar são bicampeãs do Circuito Banco do Brasil. No masculino, o título fica com os pernambucanos Lula e Adriano.

1998- Pela primeira vez, o Brasil faz uma final no torneio norte-americano da AVP. Vitória de Loiola/Emanuel sobre Franco/Roberto Lopes. 

1998 - Uma arena montada no Central Park, em Nova Iorque, foi a sede da segunda participação do vôlei de praia no Goodwill Games. A competição aconteceu de 22 de julho a 2 de agosto, e, mais uma vez, o Brasil ocupou o lugar mais alto do pódio. Ouro para Guilherme/Pará e Shelda/Adriana Behar. Kiraly/Johnson, dos Estados Unidos. e Manser/Pottharst, da Austrália, ganharam a medalha de prata, e Conde/Martinez, da Argentina, e McPeak/Arce, dos Estados Unidos, asseguraram o bronze. 

1998 - Shelda e Adriana Behar são bicampeãs do Circuito Mundial e Guilherme e Pará levam o título no masculino. 

1998 - Adriana Samuel e Sandra Pires impedem o tricampeonato de Shelda/Adriana Behar e conquistam o título do Circuito Banco do Brasil. No masculino, Tande e Giovane são os campeões.

1999 - No final do mês de julho, em Winnipeg, no Canadá, o vôlei de praia foi incluído pela primeira vez nos Jogos Pan-Americanos. Cinco mil torcedores assistiram a vitória, na final, dos canadenses Holden e Leinemann sobre os brasileiros Lula e Adriano. Franco e Roberto Lopes conquistaram a medalha de bronze. No feminino, o ouro ficou com Shelda e Adriana Behar.

1999 - Em Marseille, na França, o vôlei de praia brasileiro brilhou no Campeonato Mundial. Loiola/Emanuel e Shelda/Adriana Behar conquistaram o título. Na final, Loiola e Emanuel venceram os irmãos suíços Martin e Paul Laciga, e Guilherme e Pará ficaram com a medalha de bronze. Na outra decisão, Shelda e Adriana Behar derrotaram as norte-americanas Davis e Jordan. 

1999 - Loiola/Emanuel e Shelda/Adriana Behar são as duplas campeãs do Circuito Mundial. 

1999 - Franco/Roberto Lopes, do Ceará, e Shelda/Adriana Behar (CE/RJ) são as duplas vencedoras do Circuito Banco do Brasil.

2000 - Sandra Pires é a primeira mulher porta-bandeira da delegação brasileira na solenidade de abertura dos Jogos Olímpicos de Sydney. 

2000 - Bondi Beach, em Sydney, na Austrália, abrigou o vôlei de praia nos Jogos Olímpicos entre os dias 16 e 26 de setembro. O Brasil chegou como favorito, e saiu da competição com três medalhas: duas de prata com Zé Marco/Ricardo e Shelda/Adriana Behar e uma de bronze com Adriana Samuel/Sandra Pires. Os norte-americanos Blanton e Fonoimoana e as australianas Pottharst e Cook surpreenderam e ficaram com o ouro. Ahmann/Hager, da Alemanha, ficaram em terceiro lugar. Loiola e Emanuel terminaram na nona colocação.

2000 - Shelda e Adriana Behar conquistam, pelo quarto ano consecutivo, o título da temporada do Circuito Mundial. No masculino, Ricardo e Zé Marco foram os campeões. 

2000 - A dupla formada pelo cearense Márcio e pelo sul-matogrossense Benjamin surpreende e leva o título do Circuito Banco do Brasil. No feminino, Shelda e Adriana Behar são as campeãs pela quarta vez. 

2001 - Klagenfurt, na Áustria, foi a sede do Campeonato Mundial. A final reuniu duas duplas brasileiras, e Shelda e Adriana Behar asseguraram o bicampeonato na vitória sobre Sandra Pires/ Tatiana. No masculino, os argentinos Conde e Baracetti surpreenderam Loiola e Ricardo e ficaram com o ouro. 

2001 - Em Brisbane, na Austrália, o Brasil dominou na terceira participação do vôlei de praia no Goodwill Games. Foram três medalhas, sendo duas de ouro, com Sandra Pires/Tatiana e Loiola/Ricardo, e uma de prata, com Adriana Behar/Shelda.

2001 - No dia 26 de agosto, na França, o Brasil conquista o título do I Campeonato Mundial Sub-21 de Vôlei de Praia com suas duas duplas: Maria Clara/Shaylyn e Pedro/Anselmo.

2001 - Tande e Emanuel asseguraram o título da temporada do Circuito Mundial, e Shelda e Adriana Behar o pentacampeonato. 

2001 - Tande/Emanuel, pela primeira vez, e Shelda/Adriana Behar, pela quinta, asseguram o título do Circuito Banco do Brasil.

2001 - Jacqueline, Sandra Pires, Loiola e Emanuel, juntamente com Smith/Stoklos, dos Estados Unidos, e Pottharst/Cook, da Austrália, foram eleitos, pela Federação Internacional de Volley-Ball, atletas da década de 90.

2002 - Ricardo e Ana Paula iniciam a temporada conquistando o título, respectivamente, de Rei e Rainha da Praia. Ainda nas areias de Ipanema, Ricardo leva a melhor enfrentando Kevin Wong - King of the Beach nos Estados Unidos em 2001 - e Stein Metzger, no Desafio dos Reis, jogando ao lado do parceiro Loiola.

2002 - No Campeonato Europeu masculino sub-19, em Binic, na França, a dupla formada por Pedro Solberg, 16 anos, filho da ex-musa da seleção brasileira Isabel, e Gabriel Aguilera, garantiu o bicampeonato para o Brasil. Pedro e Gabriel ganharam dos franceses Fode e Yannick por 2 a 1. No Europeu feminino sub-17, Juliana Bernet e Luíza Scheide também fizeram bonito e colocaram o Brasil no lugar mais alto do pódio derrotando, na final, Sanne Keizer e Arjanne Stevens, da Holanda, também por 2 sets a 1. 

2002 - Pedro Solberg, mais uma vez, brilhou nas areias. Pedro e seu parceiro Yan asseguraram o título do I Campeonato Mundial sub-18, na Itália, vencendo, na decisão, Gortisanouk e Papdimitriou, da Grécia, por 2 sets a 0. Oscar/Everaldo terminou na nona posição. No feminino, Carol, irmã de Pedro, e Isabel Grael terminaram na quarta colocação. Nas semifinais, as meninas do Brasil perderam para as holandesas Sanne e Arjanne, que acabaram ficando com o título da competição. Lílian e Raquel ficaram em quinto lugar. 

2002 - No Mundial sub-21, em Catânia, na Itália, o Brasil lutou pelo bicampeonato. No feminino, Maria Clara, campeã em 2001, e Talita entraram em quadra como favoritas, mas foi a dupla Taiana/Juliana que assegurou o ouro. Maria Clara e Talita ficaram com a medalha de bronze. No masculino, Pedro Cunha, que também buscava o segundo título consecutivo, e Adriano Fonseca foram surpreendidos na decisão pelos espanhóis Raul Mesa e Pablo Herrera por 2 a 0, e ficaram com a prata. Rodrigo e Leandro ficaram em nono lugar

2002 - Após uma hegemonia de nove e oito anos, respectivamente, no feminino e no masculino, o Brasil perdeu a primeira colocação no ranking mundial. Walsh/May, dos Estados Unidos, e Baracetti/Conde, da Argentina, foram os responsáveis pela quebra da supremacia brasileira. Shelda/Adriana Behar e Márcio/Benjamin foram os segundos colocados.

2002 - No Circuito Banco do Brasil, Shelda e Adriana Behar asseguraram o hexacampeonato. No masculino, o baiano Ricardo garantiu o seu primeiro título ao lado de Emanuel, único tetracampeão brasileiro.

2003 - O paulista Guto surpreendeu vencendo o torneio Rei da Praia, enquanto a cearense Shaylyn, irmã de Shelda, ficou com o título de Rainha. No desafio Rei dos Reis, Guto e seu parceiro, o paraibano Jorge, superaram os norte-americanos Fonoimoana e Holdren.

2003 - As primeiras edições do Campeonato Brasileiro sub-18 e sub-21 foram realizadas em Ipanema. Pedro Solberg/Ian e Bárbara/Bia foram as duplas campeãs no sub-18, e Pedro Cunha/Igor e Juliana/Taiana ficaram com os títulos no sub-21. As competições serviram como seletiva para os Mundiais das categorias.

2003 - Pedro Cunha e Pedro Solberg foram os campeões do III Campeonato Mundial sub-21 de vôlei de praia na França. No feminino, as irmãs Maria Clara e Carolina ficaram com o bronze.

2003 - No Mundial sub-18, na Tailândia, Pedro Solberg e Ian defendiam o título, mas ficaram com o vice-campeonato, mesmo resultado obtido por Carolina e Bárbara.

2003 - Copacabana sediou a última etapa do Circuito Mundial juntamente com o Campeonato Mundial. Emanuel e Ricardo não deram chances aos adversários e levaram os dois troféus. No feminino, Ana Paula e Sandra garantiram o título do Circuito, mas, as norte-americanas Walsh e May derrotaram as bicampeãs Adriana Behar e Shelda na decisão do Mundial.

2003 - No Circuito Banco do Brasil, Adriana Behar e Shelda chegaram ao heptacampeonato, e Ricardo e Emanuel ao bicampeonato brasileiro.

2003 – Em Santo Domingo, na República Dominicana, o vôlei de praia disputou pela segunda vez uma edição dos Jogos Pan-Americanos. No masculino, Paulo Emílio e Luizão garantiram a medalha de prata. Na final, perderam para os cubanos Alvarez e Rossell. No feminino, Larissa e Ana Richa ficaram com o bronze. O título ficou com Grasset e Peraza, de Cuba.

2004 - Emanuel venceu, pela primeira vez, o Torneio Rei da Praia, em Ipanema. No feminino, uma surpresa: Val ficou com a coroa.

2004 - Três duplas brasileiras garantiram mais uma vez o país no pódio dos Campeonatos Mundiais sub-18 e sub-21. Na Itália, Carolina Solberg e Bárbara asseguraram a medalha de prata no Mundial sub-18. Em seguida, em Portugal, Carolina assegurou o ouro ao lado de Taiana, que, dessa forma, tornou-se bicampeã mundial sub-21. No masculino, bronze para Pedro Solberg e Moisés.

2004 - Nas Olimpíadas de Atenas, uma conquista histórica. Ricardo e Emanuel brilharam e conquistaram a medalha de ouro superando, na decisão, Bosma e Herrera, da Espanha. A medalha de bronze ficou com Heuscher e Kobel, da Suíça. Adriana Behar e Shelda garantiram a segunda medalha de prata olímpica. Um feito para poucos. Na final, Adriana Behar e Shelda perderam para as norte-americanas Walsh e May, favoritas ao título. O pódio olímpico foi completado por mais uma dupla dos Estados Unidos: McPeak e Youngs. Ana Paula/Sandra e Márcio/Benjamin terminaram a competição em nono lugar.

2004 - Adriana Behar e Shelda garantem o octacampeonato do Circuito Banco do Brasil, enquanto no masculino Tande e Franco asseguram o primeiro título brasileiro da dupla, mas o tricampeonato individual.

2004 - Emanuel e Shelda são eleitos os jogadores da temporada do Circuito Banco do Brasil. Os demais prêmios ficaram assim: Harley e Renata (melhor saque), Shelda e Paulo Emílio (melhor recepção), Adriana Behar e Fabinho (melhor levantamento), Juliana e Ricardo (melhor ataque), Ana Paula e Fábio Luiz (melhor bloqueio), Larissa e Márcio (melhor defesa), Bruno e Juliana (revelação), Letícia Pessoa e Cajá (melhores treinadores).

2004 - O Brasil voltou a dominar o Circuito Mundial. Ricardo/Emanuel e Adriana Behar/Shelda ficaram com o primeiro lugar no ranking.

2005 - Emanuel é bicampeão do Torneio Rei da Praia. Juliana, participando pela primeira vez, fica com o título do Rainha da Praia.

2005 - No Campeonato Mundial Sub-19, na França, o Brasil garantiu o título inédito na categoria feminina com as cariocas Bárbara e Carolina Aragão. No masculino, a melhor colocação foi o quinto lugar.

2005 – Pela primeira vez, o Brasil sediou o Campeonato Mundial Sub-21. A competição foi disputada nas areias de Copacabana. Entre as meninas, vitória brasileira com Carolina Solberg e Camillinha. No masculino, o título ficou com a Lituânia. Pedro Solberg e Tiago ficaram em quarto lugar.

2005 – Márcio e Fábio Luiz mantiveram a tradição brasileira no Campeonato Mundial. Disputado de dois em dois anos, a competição foi realizada em Berlim, na Alemanha. Na decisão, Márcio e Fábio Luiz derrotaram os suíços Paul Laciga e Markus Egger. No feminino, Larissa e Juliana conquistaram a medalha de prata. O ouro ficou com as norte-americanas Walsh e May, bicampeãs.

2005 – Ricardo/Emanuel e Larissa/Juliana sagraram-se campeãs da temporada do Circuito Mundial. No masculino, as três primeiras posições no ranking foram do Brasil. Márcio/Fábio Luiz e Harley/Benjamin terminaram, respectivamente, em segundo e terceiro lugares. No feminino, Adriana Behar e Shelda ficaram com a terceira colocação.

2005 – No Circuito Banco do Brasil, Márcio e Fábio Luiz asseguraram o primeiro campeonato da dupla. No feminino, título para Larissa e Juliana.

2005 – Juliana e Márcio são eleitos os melhores jogadores da temporada do Circuito Banco do Brasil. Os outros prêmios ficaram assim: Ana Paula e Harley (melhor saque), Shelda e Paulo Emílio (melhor recepção), Juliana e Ricardo (melhor ataque), Juliana e Fábio Luiz (melhor bloqueio), Larissa e Roberto Lopes (melhor defesa), Agatha e Pedro Solberg (revelação), Francisco Reis e Ronald Rocha (melhores técnicos).

2006 – No Circuito Mundial, Ricardo/Emanuel garantiu o tetracampeonato e Larissa/Juliana ganhou o segundo título consecutivo.

2006 – No Circuito Banco do Brasil, Ricardo/Emanuel e Larissa/Juliana foram as duplas campeãs. Ao término da temporada, Ricardo e Larissa foram eleitos os melhores jogadores da competição.

2006 – No Campeonato Mundial Sub-21, na Itália, Bárbara Seixas e Carolina Aragão deram ao Brasil a quinta medalha de ouro em seis edições. No masculino, Bruno Schmidt e Pedro Solberg foram os campeões na Polônia, recuperando o título que o Brasil não ganhava desde 2004.

2007 – O veterano Franco conquista seu quarto título do Circuito Banco do Brasil, o primeiro ao lado de Pedro Cunha, e é considerado o melhor jogador da competição. No feminino, Larissa, melhor jogadora do ano, e Juliana são tetracampeãs.

2007 – Ricardo/Emanuel e Juliana/Larissa seguem dominando o Circuito Mundial. Os campeões olímpicos conquistam o pentacampeonato da competição internacional, enquanto Juliana e Larissa chegam ao tricampeonato. Ricardo é eleito o melhor jogador do mundo.

2007 – O Rio de Janeiro recebe os Jogos Pan-Americanos e as medalhas de ouro ficam no Brasil, conquistadas por Ricardo/Emanuel e Juliana/Larissa.

2007 – O Brasil segue dominando o Campeonato Mundial Sub-21. Medalha de ouro para Lili e Bárbara Seixas na Itália.

2008 – Brasil garante duas medalhas nos Jogos Olímpicos de Pequim: prata, com Márcio/Fábio Luiz, e bronze, com Ricardo/Emanuel. No feminino, Talita e Renata ficam em quarto e Larissa/Ana Paula, em quinto.

2008 – Ricardo/Emanuel e Juliana/Larissa têm início arrasador no Circuito Banco do Brasil, vencendo as seis primeiras etapas do ano de maneira invicta. Após contusão de Juliana, Larissa é considerada a melhor jogadora do ano e chega a seu quinto título tendo Vivian como parceira no segundo semestre. Ricardo e Emanuel, o melhor do ano, conquistam o tetracampeonato.

2008 – No Circuito Mundial, novas duplas brasileiras dominam. No masculino, o título é de Pedro Solberg e Harley. O brasiliense é considerado o melhor jogador do mundo. Entre as mulheres, as vencedoras são Ana Paula e Shelda, que passa a jogar sem a eterna parceira Adriana Behar, aposentada.

2009 – Alison e Harley brilham no Circuito Banco do Brasil. Com Harley considerado o melhor jogador, a dupla bate recorde de títulos consecutivos na competição: sete. No feminino, Maria Elisa, a melhor do ano, e Talita vencem pela primeira vez na temporada de estreia da dupla.

2009 – Larissa e Juliana voltam a brilhar no cenário mundial, garantindo o pentacampeonato do Circuito Mundial. Juliana é considerada a melhor jogadora do mundo. No masculino, Alison e Harley, melhor do mundo pelo segundo ano consecutivo, são vice-campeões.

2009 – Brasil garante três medalhas no Campeonato Mundial, realizado em Stavanger, na Noruega: duas pratas, com Larissa/Juliana e Alison/Harley, e um bronze, através de Talita/Maria Elisa.

2010 – Juliana e Larissa confirmam supremacia no Circuito Banco do Brasil e voltam a ser campeãs. No masculino, Pedro Cunha conquista seu segundo título, desta vez formando parceria com Thiago.

2010 - No Circuito Mundial, o Brasil volta a dominar no feminino com Juliana e Larissa como campeãs e Talita e Maria Elisa em segundo lugar. No masculino, Alison e Emanuel terminam a temporada em segundo lugar. No Mundial Sub-21, o Brasil conquista duas medalhas: prata com Álvaro Filho e Vitor Felipe e bronze com Fabí e Júlia Schmidt.

2011 - Pela terceira vez na história, o Brasil faz uma dobradinha campeã no Campeonato Mundial, em Roma (ITA), repetindo os anos de 97 e 99. Desta vez, coube a Alison/Emanuel e Juliana/Larissa o lugar mais alto do pódio. No masculino, aliás, final brasileira, com Ricardo/Márcio ficando com a prata.

2011 - As duplas Alison/Emanuel e Juliana/Larissa também brilham no Circuito Mundial, com mais um título. Emanuel, inclusive, é eleito o melhor jogador da competição, além de atleta mais inspirador e esportista do ano. Juliana também é eleita a melhor jogadora do Circuito Mundial pelo terceiro ano seguido.

2011 - Alison/Emanuel e Juliana/Larissa fecham uma temporada perfeita com o título do Circuito Banco do Brasil, conquistando todas as competições que disputaram no ano, incluindo os Jogos Pan-Americanos, em Guadalajara (MEX).

2011 - E num ano de ouro para Emanuel, que conquista pela 10a vez o título do Circuito Mundial e é campeão pela oitava vez do Circuito Banco do Brasil, dois recordes absolutos, ele acaba eleito pelo Comitê Olímpico Brasileiro o melhor jogador de vôlei de praia do ano.

2012 - Na Olimpíada de Londres, o Brasil mantém o histórico de conquistar medalhas no vôlei de praia desde a implantação da modalidade nos Jogos, em 96. Desta vez, com a prata de Alison/Emanuel e o bronze de Juliana/Larissa. Assim, o país passa a contabilizar 11 medalhas nas areias (duas de ouro, seis de prata e três de bronze).

2012 - A dupla Juliana/Larissa conquista o heptacampeonato do Circuito Mundial. E praticamente de forma consecutiva. Foram sete títulos nos últimos oito anos. A quebra se dá devido à conquista da também dupla brasileira Ana Paula/Shelda na edição 2008.

2012 - O Circuito Banco do Brasil passa a ter um novo formato de calendário. Pela primeira vez em seus 21 anos de história, a principal competição do vôlei de praia brasileiro passa a ser disputada em setembro e se estende até o mês de abril do ano seguinte, medida que visa ajustar o calendário nacional ao Circuito Mundial.

2013 - A grande novidade do ano nas areias é a implantação do sistema de seleções de vôlei de praia. A partir de agora, as vagas para qualquer competição internacional passam a ser das Confederações, e não mais dos atletas, que antes se garantiam pelo ranking mundial. Letícia Pessoa e Marcos Miranda são os técnicos das equipes masculina e feminina, respectivamente.

2013 - A primeira edição da World Cup Final, competição que define o país campeão da Continental Cup, o Brasil sobe ao lugar mais alto do pódio em dose dupla. Alison/Emanuel e Talita/Maria Elisa, duplas que representaram o país nos Jogos Olímpicos de Longres, sagram-se campeões em Campinas (SP).

2013 - No Campeonato Mundial, disputado em Stare Jablonki, na Polônia, o Brasil garante duas medalhas. No masculino, a dupla Ricardo/Álvaro Filho fica com a prata, com Alvinho sendo eleito o melhor jogador da competição. No feminino, Lili e Bárbara Seixas levam o bronze.

2013 - Talita e Taiana conquistam o Circuito Mundial ao vencerem cinco de dez etapas Grand Slam. Elas acabam eleitas a dupla do ano pela Federação Internacional de Voleibol (FIVB). Pela temporada, Talita ainda é aclamada a melhor atleta do vôlei de praia no Prêmio Brasil Olímpico, maior honraria anual do esporte brasileiro.

2013 - Ano de novidades no Circuito Banco do Brasil. Primeiramente, no seu formato, com o vôlei de praia brasileiro passando a ter quatro duplas campeãs (duas em cada naipe). Duas delas sairão do próprio Circuito e as outras duas, do Super Praia, campeonato criado para dar ainda mais emoção à disputa. Uma nova arena e novos uniformes também são lançados.

botão topo
botão voltar

APOIO GOVERNAMENTAL

PATROCINADORES

Home Institucional Seleção Brasileira Praia Quadra Superliga Arbitragem Imprensa Viva Vôlei Entretenimento Contato

©1998-2014 Confederação Brasileira de Voleibol
Todos os direitos reservados.
Site desenvolvido pela InfoMarket.